(51) 3331-5753

sercrianca@sercrianca.net

Login

ARTIGOS

14
JUL 2017

OS PEQUENOS E A TV

       OS PEQUENOS E A TV: UMA COMBINAÇÃO PERIGOSA

 

A polêmica sobre a utilização da TV com os pequenos é grande e as dúvidas são tanto das famílias quanto dos professores. Afinal, as crianças de 0 a 3 anos podem assistir à televisão?

Os pequenos, inevitavelmente, assistem à TV, uma vez que este aparelho está incorporado no dia a dia das famílias. No entanto, precisamos repensar esse hábito, com vistas ao desenvolvimento saudável das crianças.

Familiares se encantam quando percebem que os bebês de poucos meses já são capazes de "prestar atenção” na telinha. Será mesmo que isso acontece?

Aos 2 meses, o bebê está começando a olhar fixamente os objetos e o que atrai a atenção na TV são as luzes e as cores, isso não quer dizer que ele assista à programação.

O perigo se instala à medida que as crianças vão crescendo, pois pesquisas recentes mostram que 90% das crianças de 2 anos já assistem à TV. Passam horas em frente ao aparelho, imóveis ou, pelos menos, dentro de um mesmo espaço.

Quem nunca presenciou uma criança assistindo à TV pulando no sofá ou de cabeça baixa? Isso acontece porque as crianças, nesta faixa etária, precisam se movimentar; essa é uma necessidade natural do corpo e, se isso não acontece, ficam cada vez mais agitadas e, dependendo da programação que são expostas, demonstram, além da agitação, agressividade.

A criança de 0 a 3 anos aprende pela brincadeira, interação, repetição, imitação e descoberta. E aqui mora o perigo: O que uma criança aprende com a TV, exposta a cenas de violência, sexo e condutas questionáveis, em uma fase em que não consegue distinguir a realidade da fantasia?

As desculpas são muitas para justificar a permanência dos pequenos em frente à telinha? Porque eles gostam, porque na casa não há espaço para brincar, porque enquanto estão em frente à TV os responsáveis se ocupam de outras tarefas, etc. é fato incontestável que, em frente à TV, realmente, as crianças "esquecem do mundo”.

Novamente, alertamos para o perigo: as crianças esquecem-se do mundo, enquanto deveriam ser atores da própria aprendizagem.

Não estamos afirmando que a TV deva ser abolida da casa, mas que precisa ser usada com moderação, mesmo quando exibe desenhos infantis (que não é a melhor indicação para estimular o desenvolvimento das crianças).

 

Confira, abaixo, algumas dicas do que pode ser utilizado com maior sucesso para o desenvolvimento dos seus (uas) filhos (as).

 

♦ Se a intenção é distrair a criança, ofereça-lhe diferentes brinquedos e objetos com desafios, como: potes de rosquear, panelas com colheres de pau, potes e bacias que se encaixam, etc.

♦ Se o programa era assistir à novela com a criança, que tal trocar, nem que seja uma vez na semana, pela leitura de um livro?

♦ Criança precisa de espaço para explorar, andar, correr, pular. Crie um "cantinho” na casa para a criança brincar e se movimentar. Se for impossível, que tal aquele passeio até a pracinha, pelo menos uma vez ao dia?

♦ Desligue a televisão na hora da refeição, tendo assim um momento privilegiado de convívio em família.

♦ Nunca coloque a televisão no quarto das crianças. Coloque sim somente os brinquedos, jogos e alternativas de diversão. Não! O computador não se encaixa como uma alternativa.

♦ Selecione os programas mais adequados de acordo com a idade da criança. O ideal da criança. O ideal é que você veja com seu (ua) filho (a). Assim, é possível ter uma forma de filtrar conteúdos.

♦ Veja também poucas horas de televisão, além de dar o exemplo, é mais tempo que poderá passar com o seu (ua) filho (a) a praticar esportes, ler ou simplesmente brincar...

As crianças de até 2 anos, preferencialmente, não devem ser expostas à TV; mas, se não houver alternativa, não ultrapassar 30 minutos por dia.

Lembre-se de que as crianças aprendem pela imitação; então, de nada adianta você controlar o acesso, se permanecer horas vidrado em frente à TV.

Envie seu comentário